O DAPAS fornece uma solução para pessoas mais velhas como utilizadores finais primários e seus cuidadores ou auxiliares médicos. As principais áreas que o Dapas auxiliará são:

  1. Sensação de segurança para pessoas mais velhas e sua rede de cuidadores. A maioria dos acidentes envolvendo pessoas mais velhas ocorre por volta de 90 anos, na sua própria casa. Esses contratempos podem ser evitados com medidas simples. O DAPAS incluirá recursos de segurança doméstica para evitar acidentes nas residências de pessoas mais velhas. A sua rede de cuidadores será levada em consideração durante o processo. O objetivo é promover a independência e sensação de segurança das pessoas mais velhas e da sua rede de cuidadores. Dessa forma, a preocupação com o cuidado e suporte a essas pessoas é claramente reduzida.
  2. Apoio a pessoas com necessidade de cuidados diários. Muitas pessoas mais velhas enfrentam problemas na vida quotidiana devido a doenças crónicas ou deficiências. Essas dificuldades restringem a sua capacidade de realizar cuidados diários. Complicações para fazer tarefas quotidianas surgem por muitas razões e estão intimamente ligadas a outros problemas de saúde. O DAPAS pode melhorar a vida das pessoas mais velhas, para que vivam de forma independente por mais tempo, na sua própria casa, e permitir a autogestão das suas tarefas diárias. E mais, o DAPAS permite o envolvimento dos mais idosos no planeamento dos seus cuidados. Este programa poderá verificar como está a sua qualidade de vida e os seus sinais vitais. Os cuidadores poderão definir os limites para os respetivos sinais vitais e podem monitorizá-los durante um período de tempo. Esta verificação permite que as pessoas mais velhas que necessitam de suporte e os seus cuidadores comuniquem entre si. O DAPAS pode ajudar a gerir a tarefa diária e organizar exercícios, bem como a melhorar a saúde mental através de exercícios de memória, o que pode evitar o stress mental das pessoas mais velhas e dos seus cuidadores. Com esses recursos, o DAPAS quer possibilitar que as pessoas mais idosas permaneçam cada vez mais ativas.
  3. Melhoria na integração social. As pessoas mais idosas têm, geralmente, mais tempo e menos tarefas a realizar do que antes. Por esse motivo, a comunicação, nesta fase da vida, tem alta prioridade. Há mais necessidade de estar em contacto com outras pessoas, mas, muitas vezes, há dificuldades inerentes a este processo, o que requer meios de comunicação adequados. O DAPAS incluirá recursos para oferecer mais oportunidades de comunicação, promovendo a integração social das pessoas mais velhas e consequentemente uma vida mais ativa.